quarta-feira, dezembro 27, 2006

O coração posto a prova

Com essa força duradoura,
hora ferro, hora pedra em
brasa. O meu passo atrasa
o meu peito detém o ar.

Eu começo a transmutar
e me torno uma concha,
de casca espessa e dura.

Onde encontro a cura,
onde enterro os ossos
dessa minha armadura?

Marina Ráz

Um comentário:

assismachado disse...

Do Graal que se deseja
eu sou um Buscador
meu sonho tem inveja
do humano ser Amor.

Marina te busquei
Antes do tempo feito
Rumo incerto serei
Intacto e imperfeito:
Nenhum sinal porém
A partir de ti vem !

Frassino Machado
In MUSA VIAJANTE